O seminário iniciou com a participação de profissionais que realizam o atendimento direto às crianças de até 5 anos no município, pais e crianças atendidas por esses profissionais. Na ocasião, os participantes assistiram a apresentação cultural de crianças participantes das unidades educacionais e confeccionaram mandalas com elementos da natureza celebrando o encerramento do processo formativo e o trabalho coletivo realizado pelos profissionais durante o percurso formativo do projeto.

Elizângela Rosa de Sousa, educadora do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, afirma que observou a melhora na relação entre as crianças e os adultos, ao aplicar os conceitos e práticas propostos: “o projeto trouxe outro olhar para o atendimento às crianças, quando ela se vê participante da construção dos espaços e brincadeiras, o relacionamento entre elas e com a equipe de atendimento flui, e assim crescemos juntos”, conta.

À tarde o grupo de participantes e convidados, como educadores do Ensino Fundamental e profissionais de apoio das instituições envolvidas, receberam o artista plástico e filósofo das infâncias, Gandhy Piorski, que palestrou sobre “O direito ao brincar e a natureza”, conduzindo a uma reflexão sobre o brincar livremente e a relação com o desenvolvimento integral da criança.

Ana Paula Ferreira Franco Vieira, secretária da educação ressaltou o compromisso dos profissionais na busca de melhorias contínuas no atendimento, “a educação é a base, e todos nós devemos estar cientes do nosso papel e levar adiante nos espaços onde estamos as ações pensadas e planejadas juntos”, diz.

A educadora da Educação Infantil, Rosemary Soares Martins, conta que as atividades desenvolvidas promoveram a aproximação com as famílias e outros profissionais: “Eu como multiplicadora assumi o compromisso de compreender a cultura das famílias e da criança que atendo. O projeto possibilitou ainda a aproximação entre os profissionais nas próprias produções lúdicas feitas nas salas de aula, o que no começo era muito complicado para mim, mas aos poucos fui entendendo a importância desse trabalho em parceria para o melhor desenvolvimento educacional das crianças”, relata.

Ao finalizar o processo formativo, o município, por meio dos multiplicadores, que participaram do projeto, assumem a execução das ações e aplicação de instrumentais propostos no Plano de Trabalho, que direcionará estratégias de continuidade em 2017 na defesa do brincar para o desenvolvimento integral das crianças.

O projeto que foi realizado pelo Instituto InterCement e pela Rede Marista de Solidariedade em parceria com a Prefeitura Municipal de Cezarina, realizou formações teórico-práticas com 37 profissionais que atendem diretamente crianças de até 5 anos e suas famílias. Tendo como objetivo a qualificação da Educação Infantil no município, o projeto realizou formações teórico-práticas com diversos especialistas de novembro de 2015 a novembro de 2016.